Conheça as dicas para se manter motivado a treinar durante o inverno

É durante o inverno que as academias registram uma queda de 20% a 30% na taxa de matrículas novas. Dentre os que já são alunos, cerca de 20% simplesmente desaparecem e não dão as caras por várias semanas, às vezes meses. Tais números refletem o que acontece com muitas pessoas na estação: entregam-se à preguicite aguda e desistem da malhação.
Para quem quer manter a forma, o quadro se torna ainda mais preocupante se considerarmos que a fome aumenta no período: o organismo trabalha mais para manter a temperatura corporal dentro dos padrões de normalidade e, assim, o gasto energético é maior, fazendo o corpo exigir mais combustível oriundo dos alimentos.
Não perca o que conquistou 
 “O frio realmente afasta as pessoas da ginástica. Quem estava pensando em começar uma atividade, adia os planos; e quem já treina, mas não tem foco nos objetivos, diminui a frequência”, salienta Givanildo Holanda Matias, fisiologista, personal trainer e diretor do Test Trainer Personal. 
O fato do corpo estar menos exposto, e a exigência estética da sociedade ser menor, igualmente enfraquecem a auto-cobrança. O problema, completa Felipe França Pinto, educador físico e professor da Academia Competition, é que a desistência faz com que o indivíduo tenha uma queda geral da condição física. “É comum perder massa magra, elevando o percentual de massa gorda pela falta de musculação, além de diminuir a capacidade cardiovascular em decorrência da ausência de exercício aeróbio. O abandono dos alongamentos, por outro lado, reduz a elasticidade. E isso sem falar na elevação do peso.” 
Quem se dedica a esportes ou exercícios sem regularidade demora mais para ver resultados e, pior, o risco de lesões aumenta. “Imagine um aluno que se ausenta por duas semanas e aí, quando aparece, retoma o treino com a mesma intensidade. O físico pode não estar mais preparado para aquele programa”, destaca Givanildo. Flexibilidade, coordenação, equilíbrio, força, condicionamento – tudo isso fica comprometido. Então, para resistir à tentação de fazer corpo mole, acompanhe algumas dicas desses profissionais.
 

1.Procure dormir mais cedo do que o habitual. Assim, será mais fácil não sucumbir ao cobertor, especialmente se você malha de manhã. “O descanso é fundamental para ter resultados satisfatórios e se manter firme no treino”, diz Givanildo Holanda Matias, diretor do Test Trainer Personal 
2.Essa é para quem mexe o corpo depois do trabalho: não passe em casa antes! Melhor levar no carro a mochila com tudo que precisa e ir direto para a academia ou o clube. Assim, não corre o risco de ser abraçada pelo sofá 
 
3.Caso esteja há mais de um ano sem fazer uma avaliação física, marque o teste já. “Dessa maneira, você poderá identificar com mais clareza os resultados obtidos, o que é sempre estimulante”, assegura Felipe Pinto, educador físico e professor da Academia Competition 
 
4.Falando em resultados, não perca o foco. Preocupe-se o tempo todo em alcançar metas e vá, dia a dia, contabilizando e comemorando seus avanços e suas conquistas 
 
5.Prepare o corpo antes de começar. Evitar lesões é uma boa estratégia para não perder o fio da meada. O alongamento deixará os músculos flexíveis e prontos para serem trabalhados, enquanto o aquecimento elevará a temperatura corporal. Com as articulações lubrificadas e tudo azeitado para o start inicial, você sentirá aquele entusiasmo 
 
6.Procure formar uma rede de amigos no local onde faz ginástica. A parte social sem dúvida funciona como um incentivo extra: você pensará duas vezes antes de faltar e deixar de colocar o papo em dia. “Se precisar, combine com um colega de malharem juntos, um motivando o outro”, sugere Felipe Pinto, educador físico e professor da Academia Competition 
 
7.Cansada do programa que vem seguindo há anos? Mude agora! Há um vasto leque de atividades, de todos os tipos, que você pode experimentar, seja na academia, no parque ou no clube: desde a ‘mental’ e relaxante ioga à inquieta e excitante corrida, passando por uma infinidade de aulas, danças, lutas e modalidades esportivas. O importante é aderir apenas ao que lhe dê prazer e desperte seu total interesse 
 
8.Caso continue na mesma atividade, busque ao menos variar os estímulos do treinamento. Por exemplo, se faz musculação, chame o professor e veja se não está na hora de alterar a série e incluir aparelhos novos. Qualquer diferencial funcionará como um empurrão a mais 
 
9.Participe dos eventos do local onde se exercita. É uma boa oportunidade para fazer uma social, ficar por dentro de tudo que está rolando, aproveitar para tirar uma dúvida ou outra com os professores. Enfim, você se sentirá parte importante de todo aquele universo 
 
10.Se puder e achar necessário, contrate um personal trainer. “Além de traçar um planejamento individualizado e específico de acordo com seus objetivos, ele pegará no seu pé e exigirá um mínimo de comprometimento – o que será muito bom para quem precisa de controle e estímulo”, reflete Felipe Pinto, educador físico e professor da Academia Competition 
 

11.Antes de desistir ou deixar para o dia seguinte, pense no ‘depois’: no final da ginástica, você sempre estará melhor o que antes. “Os benefícios são inúmeros para a forma, a saúde, o coração. Após a sessão, é impossível não sentir bem-estar, impressão de que venceu os obstáculos. O balanço é muito positivo”, diz Givanildo Holanda Matias, diretor do Test Trainer Personal 
 
12. Reflita sobre a forma como pretende envelhecer. Quer chegar lá como uma pessoa sedentária ou ativa? “A ginástica traz ganhos físicos e psicológicos que se refletirão mais tarde. E, quanto mais ativo, mais saudável se é. Trata-se de um estilo de vida que deve ser cultivado desde cedo”, pondera Felipe Pinto, educador físico e professor da Academia Competition
 
13.Procure dormir mais cedo do que o habitual. Assim, será mais fácil não sucumbir ao cobertor, especialmente se você malha de manhã. “O descanso é fundamental para ter resultados satisfatórios e se manter firme no treino”, diz Givanildo Holanda Matias, diretor do Test Trainer Personal Pule rapidamente da cama e não dê tempo para a preguiça se instalar. Evite usar as funções ‘soneca’ do despertador ou celular. “Aqueles 15 minutinhos a mais podem ser determinantes para a desistência: fica tarde, você conclui que não dará mais tempo e diz para si mesma ‘ah, amanhã eu treino’ “, enfatiza Givanildo Holanda Matias, diretor do Test Trainer Personal 
 
14. Pule rapidamente da cama e não dê tempo para a preguiça se instalar. Evite usar as funções ‘soneca’ do despertador ou celular. “Aqueles 15 minutinhos a mais podem ser determinantes para a desistência: fica tarde, você conclui que não dará mais tempo e diz para si mesma ‘ah, amanhã eu treino’ “, enfatiza Givanildo Holanda Matias, diretor do Test Trainer Personal
Fonte: Uol
banner blog cliente

Leia também
Como manter seus treinos com o frio

Como não engordar no inverno

Comments

comments