Desvende mitos e verdades do emagrecimento

Especialistas esclarecem o que é e o que não é verdade quando o assunto é perder peso.
Depois de comer aquela suculenta feijoada e de se deliciar com um belo pavê de chocolate você pensa: preciso começar urgentemente a fazer regime. Mas, como o fim de semana ainda não terminou, melhor programar a dieta para segunda-feira, já que até lá terá tempo suficiente – ou não – de “se despedir” das delícias que ainda restam na geladeira.
É nessa hora que começam a surgir os “milagres do emagrecimento”. Não precisa rodar muito para encontrar alguém que garanta ter emagrecido bebendo água morna em jejum. Outro afirma com poder de causa que tomar suco de limão é tiro e queda para perder peso. Mas, será que tudo isso funciona mesmo?
O Portal da Band resolveu desvendar os mitos e as verdades dessas “técnicas de emagrecimento” que iludem muita gente. Para isso, consultamos a endocrinologista Claudia Chang, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e doutoranda em Endocrinologia e Metabologia pela USP, e o Personal Trainer Lucas Pio, da rede Test Trainer, que ajudou a desmistificar essas “receitas mirabolantes” quando o assunto são exercícios físicos. Está preparado (a) para descobrir toda a verdade?
Pular refeições ajuda a perder peso.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Ficar sem comer por muito tempo aumenta a produção de um hormônio (grelina) que é responsável por ativar a área da fome no cérebro. Além disso, o metabolismo basal (gasto energético em repouso) diminuiu, ou seja, gasta-se menos energia quando se está em jejum.
Fazer dietas restritivas, como por exemplo passar uma semana toda ingerindo apenas líquido, ajuda a emagrecer. Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Dietas muito restritivas levam a uma perda muito grande de massa magra, músculo. A curto prazo podem “surtir efeito”, pois notam-se os quilos perdidos rapidamente, porém, quando se perde massa magra, diminui-se muito a taxa de gasto do organismo, o que torna muito difícil qualquer emagrecimento posterior, tornando o organismo “ávido’ por reganho de peso, muitas vezes recuperando e ultrapassando o peso prévio.
Tudo o que é natural faz bem. Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Existem produtos derivados de “plantas” que podem ser prejudiciais ao organismo.
Praticar pilates ajuda na redução de peso.
Claudia Chang, endocrinologista: Verdade. O pilates é um ótimo exercício e permite melhora da resistência e tônus muscular. Quando o intuito maior é o emagrecimento, o ideal é que seja associado a outro estímulo, de preferência, aeróbico.
Lucas Pio, personal trainer: Meio mito, meio verdade. O pilates possui diversos benefícios para o corpo humano, ajuda no ganho de força e resistência muscular, auxilia na melhoria da flexibilidade, melhora a propriocepção do praticante e muitas outras coisas, porém quando se trata de redução de peso, por não ser um exercício aeróbico, o pilates não é o mais indicado. É possível, sim, perder peso com a prática de pilates, porém essa perda é limitada. O ideal é praticá0-lo pelos seus inúmeros benefícios e realizar um treinamento em conjunto, bem orientado, específico para a redução de peso.
Jantar todos os dias engorda.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. O problema não é o fato de jantar em si, mas o que se come.
Comer carboidratos à noite engorda mais do que durante o dia.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. A diferença entre o horário está no simples fato de que a tendência do carboidrato que comemos de dia é que seja “utilizado” como fonte de energia, enquanto o carboidrato do período noturno seja usado para estocar. Com isto, é melhor não exagerar no consumo noturno.
Ingerir vinagre antes das refeições emagrece.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Não há qualquer evidência para isto.
Comer arroz e feijão, juntos, engorda. 
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. O que é determinante para o ganho de peso é a quantidade.
Ingerir líquidos com a comida ajuda aumentar o peso.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito, embora o ideal seja sempre não chegar com muita sede às refeições para o excesso de líquido não atrapalhar o processo de digestão.
Alguns alimentos têm gordura zero.
Claudia Chang, endocrinologista: Verdade. Principalmente legumes e verduras. A maioria dos alimentos industrializados têm gordura para “estimular” as papilas gustativas e dar a sensação de maior prazer/sabor.
Beber água quente em jejum emagrece.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Não há qualquer evidência científica para isto.
Consumo de chá verde ajuda a emagrecer.
Claudia Chang, endocrinologista: Verdade. Chá verde é considerado alimento termogênico, ou seja, aumenta o gasto de calorias pelo organismo. Existem, no entanto, concentrações diferentes disponíveis, o que faz com que a eficácia seja distinta.
Pessoas hipertensas e com perda de cálcio dos ossos (osteoporose) precisam ter cautela com o uso. Comidas naturais fazem perder peso.
Claudia Chang, endocrinologista: Verdade. A comida “natural”, legumes cozidos, verduras, são muito ricas em nutrientes e são pilar principal para o emagrecimento e vida saudável. Porém, há vários sanduíches considerados “naturais” que possuem molhos e ingredientes altamente calóricos.
Sopa é o alimento menos calórico para quem está de dieta. 
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Depende de como a sopa foi feita e quais os ingredientes. Colocar creme de leite, por exemplo, torna-a altamente calórica.
Quem sua muito emagrece mais rápido.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Existe um fator individual importante na questão da sudorese. Sabe-se que indivíduos com melhor condicionamento físico tendem a ter sudorese maior e mais precoce ao esforço.
Lucas Pio, personal trainer: Mito. Suar muito não tem relação com emagrecer. Quem sua muito, na verdade, está perdendo muito líquido. O sujeito pode ficar 2 horas correndo de moletom debaixo do sol que, ao término vai ter perdido quase 1 kg na balança, porém assim que ele se hidratar ele vai recuperar esse 1 kg – assim, ele não perdeu gordura, que é o objetivo. O ideal é realizar exercício físico com uma roupa adequada, sempre se hidratando muito bem antes, durante e depois do exercício. Fazendo tudo certo e com uma boa orientação ele terá a perda de peso desejada. Temos sempre que pensar na saúde em primeiro lugar.
Suco de limão emagrece.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Embora seja muito melhor tomar suco de limão com baixa caloria em detrimento aos refrigerantes.
Dar preferência à comida light/diet garante emagrecimento.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Embora sejam melhores, se consumidos em excesso podem gerar ganho de peso.
Sauna ajuda a eliminar gorduras.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Perde-se água, e não gordura.
Lucas Pio, personal trainer: Mito. A sauna possui diversos benefícios, mas o emagrecimento não é um deles. Na verdade é um emagrecimento temporário, já que você irá suar e perder muita água. Se você se pesar antes e depois da sauna irá reparar uma queda de peso, porém é temporário, já que depois de beber, por exemplo, dois copos de suco já estará com o peso anterior.
Berinjela e jiló ajudam a emagrecer.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito, mas logicamente berinjela e jiló são melhores que batata frita!
Usar adoçante em tudo contribui para a perda de peso.
Claudia Chang, endocrinologista: Verdade. Como os adoçantes têm teor calórico muito reduzido, em comparação ao açúcar refinado ele auxiliam o processo de emagrecimento.
Praticar exercícios em jejum emagrece.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Praticar exercício em jejum faz com que o corpo não consiga usar a gordura como combustível para queima, lançando mão do músculo, o que é péssimo. Ingerir um pouco de carboidrato antes do exercício, como uma fruta, por exemplo, faz com que se otimize muito a queima de gordura.
Lucas Pio, personal trainer: Mito. O exercício em jejum não é o mais recomendado. Existem diversos estudos que provam que o ideal é se alimentar antes de realizar algum exercício, principalmente de carboidratos, pois serão eles que irão fazer o papel de combustível para a queima de gordura no seu corpo. Também existem alguns estudos que estão mostrando que o exercício em jejum pode ter uma perda maior de gordura, mas nesses estudos eles não levaram em conta a perda de massa muscular que pode ocorrer. A alimentação do individuo ou o nível de aptidão física dele são coisas que precisam ser muito bem estudadas ainda para se ter uma opinião formada de que o exercício em jejum é bom. A forma mais recomendada e segura para praticar exercício físico é depois de se alimentar.
Comer depois das 20h ajuda no aumento de peso.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Não é o horário, mas o que se come.
Peixe e frango têm menos calorias que a carne vermelha.
Claudia Chang, endocrinologista: Verdade. Peixe e frango tendem a ser menos calóricos do que a carne vermelha, embora a forma como é feito seja o fator primordial. Fuja sempre das frituras! 
Comer assistindo televisão engorda.
Claudia Chang, endocrinologista: Não é o fato de comer assistindo a televisão em si, mas distrair-se com a TV, fazendo com que o corpo não tenha tempo para “assimilar” o que está sendo ingerido. Ou seja, a pessoa acaba consumindo uma quantidade maior de comida sem perceber.
Emagrecer em um curto espaço de tempo faz com que você engorde mais rápido.
Claudia Chang, endocrinologista: Verdade. Quando se emagrece muito num curto espaço de tempo, normalmente acaba-se perdendo massa muscular neste processo, o que faz com que o metabolismo (gasto energético) caia muito e haja predisposição para reganho rápido.
Você pode transformar gordura em músculo.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Você pode “queimar” gordura e ganhar músculo com exercícios de resistência, mas não é a transformação de um em outro (é a perda de um com o ganho do outro).
Lucas Pio, personal trainer: Não. A gordura nunca vai se transformar em músculo. A pessoa, através de um treinamento físico, pode ter um ganho de massa muscular e uma perda de gordura corporal.
Correr ajuda a emagrecer mais rápido do que caminhar.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Depende do condicionamento e do preparo de cada indivíduo. Logicamente é necessário um esforço no exercício para melhores resultados. Aquela caminhada lenta, em ritmo de conversa, não é muito indicada. Assim como corridas, quando se está com excesso de peso significativo, pode sobrecarregar a articulação e levar a lesões.
Lucas Pio, personal trainer: Isso depende muito do nível de aptidão física de cada indivíduo. Correr queima mais caloria do que caminhar, porém uma pessoa sedentária ou com algum tipo de lesão, por exemplo, no joelho, não consegue correr o mesmo tempo que ela consegue caminhar, pois o consumo de oxigênio pode chegar a ser 30% mais alto. O indivíduo começa a produzir ácido lático e não consegue sustentar a atividade por muito tempo por causa das dores musculares. O ideal é sempre seguir a orientação de um profissional capacitado para cuidar do assunto. Se a pessoa estiver apta a fazer um treinamento de corrida, ela vai queimar mais caloria e ter uma perda de peso maior, porém se ela não estiver apto, a caminhada será a mais recomendada até que melhore o seu nível de aptidão física e possa começar a correr.
Drenagem linfática ajuda a emagrecer. 
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. Não há qualquer evidência científica de emagrecimento, embora auxilie bastante no processo de retenção hídrica.
Subir escadas ajuda a perder gordura localizada.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. O que se consegue é diminuir o tamanho da célula de gordura (adipocito), mas é imperceptível no corpo.
Lucas Pio, personal trainer: Mito. Qualquer tipo de atividade física auxilia na queima de calorias, mas apenas subir escadas não vai ajudar muito. O que vai definir se essa será uma queima boa o bastante para ter uma perda de peso é o tempo e a intensidade do exercício, e também o mais importante: uma alimentação bem orientada por um profissional qualificado e adequada aos objetivos de cada um.
Musculação não emagrece.
Claudia Chang, endocrinologista: Mito. A musculação auxilia muito no processo de emagrecimento, pois a medida em que se aumenta a massa muscular, ocorre o aumento do metabolismo. Lógico que existem diferenças no tipo de estímulo físico e treino para cada um dos objetivos (para auxílio no processo de emagrecimento optamos em geral por treinos com carga menor e com número maior de repetições ou treino em circuito que combina aeróbico junto, aumentando o gasto energético).
Lucas Pio, personal trainer: Mito. A musculação é importantíssima para quem deseja emagrecer. Claro que não emagrece igual ao exercício aeróbico, porém conforme uma pessoa vai ganhando massa muscular praticando musculação ela passa a queimar mais calorias ao longo do dia. O corpo gasta mais energia para manter a massa muscular do que para manter a gordura e muitos outros benefícios que a musculação traz como o ganho de força e resistência muscular, que é uma coisa importantíssima para todos e mais ainda para quem tem mais de 30 anos. A partir dos 30, nós perdemos 1% de massa muscular ao ano. Em curto prazo pode não significar muito, mas a longo prazo fará grande diferença.
Fonte: Band

Leia Também:

A atividade física contra doenças 

O café faz bem ou mal para a saúde?

Gostou? Clique aqui e Curta nossa página do facebook e fique por dentro de todas novidades do blog!
Mini_Banner_Blossg

Comments

comments