Saiba quais cuidados no treino com o fim do horário de verão

É comum as pessoas sentirem maior indisposição e cansaço, pode ser necessário reduzir a intensidade do exercício

horario_de_verao4

Sempre que existe alguma alteração no fuso horário o corpo sofre com as mudanças e o impacto principal vem no sono que passa a ter alterações na quantidade e qualidade.

A consequência disso é a dificuldade em anabolizar (sintetizar, construir ou recuperar algumas moléculas) o que gera uma sensação de indisposição e mais cansaço.

Em especial a saída do horário de verão costuma trazer menos prejuízos do que a entrada, isso porque tal mudança traz a sensação de ganhar uma hora a mais, mas na verdade isso só ocorre no primeiro dia porque nos outros a realidade já é bem diferente e certamente vão aparecer alguns sinais poderão ser: fuso horário o corpo sofre com as mudanças e o impacto principal vem no sono que passa a ter alterações na quantidade e qualidade.

A consequência disso é a dificuldade em anabolizar (sintetizar, construir ou recuperar algumas moléculas) o que gera uma sensação de indisposição e mais cansaço.

  • Dificuldade para dormir e acordar no horário certo
  • Diminuição da quantidade e qualidade do sono
  • Sensação de mais cansaço
  • Risco maior de desidratação
  • Em alguns casos pode aparecer dores de cabeça.

Quando o assunto é o treino é preciso ficar atento, a princípio não é necessário mudar o horário. Na verdade o ideal é insistir nos horários habituais e por mais que se sinta cansado nos primeiros dias essa insistência vai acelerar o processo de adaptação que pode demorar em média de 1 dia a 1 semana.

Também é preciso ficar atento porque outros sinais podem aparecer e talvez seja necessário uma diminuição do volume e até mesmo intensidade dos treinos. A redução pode ser em torno de 20%, mas isso é algo subjetivo que o próprio praticante tem que sentir e comunicar a seu treinador. Se você não faz algum acompanhamento erre para menos, então diminua a intensidade ou até mesmo pare quando começar a ter os sinais de fadiga com maior intensidade.

 

Para quem treina de manhã bem cedinho entre 5 e 6 horas vai perceber um pouco mais de disposição porque com a saída do horário de verão os dias vão amanhecer a partir das 5 horas e essa claridade vai diminuir a produção da melatonina que é um dos hormônios do sono. Já quem não treina tão cedo assim pode ter problemas, pois esse mesmo efeito vai ocorrer e a pessoa pode acordar antes da hora. Além disso, as pessoas que treinam de manhã após as 8 horas também terão uma preocupação a mais, pois a temperatura ambiente já estará mais alta do que antes e a umidade relativa do ar mais baixa. A soma dos dois pode dificultar um pouco a respiração e aumenta a indisposição.

Quem treina no início da noite por volta das 19 horas, vai perceber algumas vantagens porque já estará anoitecendo ou estará de noite e com isso a temperatura ambiente diminui e a umidade relativa do ar aumenta deixando o praticamente um pouco mais disposto para seus treinos. Já quem treina um pouco mais tarde a partir das 21 horas pode sofrer um pouco de indisposição, cansaço e sonolência, isso porque terá passado da hora que costumava dormir antes e a noite ativa a produção da melatonina.

Escrito pelo gerente Test Trainer – Givanildo Mathias

Fonte: Minha Vida

Veja Também: 

Famosos sofrem problemas de saúde após uso de anabolizantes

Os benefícios do exercício físico no combate à depressão

Gostou? Clique aqui e Curta nossa página do facebook e fique por dentro de todas novidades do blog!
Mini_Banner_Blossg

 

 

 

Comments

comments