Sete lições da Walking Dance para quebrar a monotonia da caminhada

A caminhada é sempre uma opção muito prática para largar o sedentarismo. “Afinal, ela envolve movimentação simples, não oferece grande impacto e requer baixo investimento”, explica o personal trainer Givanildo Holanda Matias, diretor da Test Trainer. Com o tempo, entretanto, o exercício pode se tornar monótono, fazendo com que os praticantes abandonem a atividade. Foi pensando nisso que a rede Body Tech, em São Paulo, lançou a aula chamada Walking Dance, uma mistura de caminhada com dança. Veja a seguir os principais pontos fortes da modalidade que podem animar sua caminhada:
Mude a movimentação
O que aumenta a queima de calorias e quebra a monotonia na aula de Walking Dance? A dança! Enquanto com uma caminhada simples você gastaria 300 calorias, em média, no Walking Dance, são queimadas cerca de 600 calorias por hora. Para motivar sua caminhada, portanto, é preciso usar a criatividade e variar a movimentação. Vale usar desde passos de dança até golpes de diferentes artes marciais. Andar para trás também é um bom exercício para melhorar o equilíbrio e a coordenação motora. “Fique atento apenas para que a movimentação não torne o treino muito desgastante, favorecendo lesões”, alerta o personal trainer Givanildo.
Monte uma playlist 
De acordo com a personal dance Eliane Toledo, professora da Body Tech (unidade Shopping Eldorado), o sucesso da aula de Walking Dance depende diretamente das músicas escolhidas. “A melodia ajuda a manter o ritmo da caminhada e deixa os alunos mais motivados”, explica. A professora recomenda montar uma lista com velocidade progressiva para que o praticante aperte o passo ao longo do treino. Lembre-se também de verificar se o total de minutos da sua playlist corresponde ao tempo de caminhada e, periodicamente, refaça sua seleção.
Controle o impacto
Não é recomendado que alguém que esteja sem fazer exercícios há algum tempo quebre o sedentarismo com uma corrida logo de cara, pois além de se cansar facilmente, poderá sofrer com lesões. “Por isso, a caminhada pode ser uma boa forma de acostumar o corpo à prática de exercícios sem submetê-lo a grandes riscos”, explica Givanildo. Adquirido o preparo cardiorrespiratório, então, o praticante deve fortalecer a musculatura para que suas articulações estejam preparadas para receber mais impacto. Neste ponto, a movimentação do Walking Dance pode ajudar. “Ele funciona como um intermediário entre a caminhada e a corrida, já que a movimentação trabalha a musculatura, principalmente das pernas”, explica a personal dance Eliane.
Trabalhe o corpo todo 
A caminhada trabalha, basicamente, os membros inferiores. Balançar os braços, saltar, agachar e realizar outros movimentos, porém, faz com que outras partes do corpo sejam solicitadas. O personal trainer recomenda movimentos simples no começo, como levantar e abaixar os braços e unir as mãos sobre a cabeça e na cintura.
Crie um grupo de treino 
“Outra característica do Walking Dance que deixa os alunos motivados é fazer a aula com outros colegas”, aponta a personal dance Eliane. Segundo ela, os alunos brincam uns com os outros durante os exercícios e ainda criam vínculos sociais antes e depois do treino. Saber que um amigo estará presente em uma atividade é um estímulo para não faltar.
Melhore o equilíbrio e a coordenação 
Para algumas pessoas é difícil andar sobre a esteira ou mesmo sobre uma linha, imagine, então, repetir os passos de costas. Essa é outra lição do Walking Dance: explorar suas limitações. Ao invés de movimentar braços e pernas em um mesmo ritmo, tente dar pequenos passos e girar os membros superiores lentamente. “Isso melhora o equilíbrio e a coordenação motora do praticante”, explica a personal dance Eliane.
Fonte: Minha Vida
Leia Também:

Esportes aquáticos queimam até 690 calorias e trazem benefícios para o corpo 

Gostou? Clique aqui e Curta nossa página do facebook e fique por dentro de todas novidades do blog!
Mini_Banner_Blossg

Comments

comments